Congresos de GKA, [GKA EDU 2020] Congreso Internacional de Educación y Aprendizaje

Tamaño de la fuente: 
O SENTIDO DA EDUCAÇÃO INTEGRAL NAS PRÁTICAS DOS DOCENTES DO PROEITI: FORMAÇÀO EMANCIPADORA?
Simone da Conceição Rodrigues da Silva, Otília Maria Alves da Nóbrega Alberto Dantas

Última modificación: 2019-11-13

Resumen


O estudo em tela versa sobre “O sentido da Educação Integral nas práticas dos docentes do PROEITI”. A pesquisa tem como objetivo analisar o sentido da Educação Integral expresso nas práticas dos docentes do PROEITI (Programa de Educação Integral em Tempo Integral) de duas escolas públicas do DF (Distrito Federal) conforme os tempos das práticas. A metodologia, de natureza qualitativa, toma como método o Materialismo Histórico Dialético (MHD) mediante o procedimento descritivo e exploratório pautado na pesquisa documental e de campo, tendo a Análise de Discurso Crítica como técnica para o tratamento dos dados. Para alavancar a discussão realizamos coleta de dados no segundo semestre de 2018. Esta coleta ocorreu em duas escolas de PROEITI nas quais realizamos o grupo focal com 8 professores em uma escola classe e 11em outra. A fundamentação teórica apoia-se em Arroyo (2003; 2012) e Moll (2012) que abordam a materialização da Educação Integral no Brasil. Freire (1980; 1987; 1997; 2009), Dantas (2007; 2013) e Marx (1974, 2004 e 2010) sustentam a abordagem da categoria trabalho e formação docente para a democracia, a liberdade, a conscientização, a transformação e a autonomia da profissionalização para a prática pedagógica. As conclusões apontam que os tempos formam uma teia de práticas necessárias aos docentes. Tal modo de ser se constitui na práxis. Portanto, se me permito aprender, me transformo em um professor melhor porque é na renovação que brota o velho em novo e, assim, alcançar a emancipação de minha própria essência: à liberdade.


Palabras clave


Política de Educação Integral. PROEITI. Práticas docentes.